Para que serve?

A avaliação de composição corporal são métodos de extrema importância para que o profissional e paciente saiba o seu estado corporal atual, para traçar seus objetivos, quais os resultados obtidos pelas intervenções feitas com o plano alimentar e treinamentos, e avaliação de riscos de saúde associados com o elevado teor de gordura corporal.

Tipos de avaliações

Dobras cutâneas – Adipômetro

É o método mais utilizado, realizado com o adipômetro, uma espécie de pinça que mede em milímetros a gordura subcutânea em locais específicos do corpo, através desses “pinçamentos” obtemos números que são colocados em fórmulas, para isso utilizamos protocolos validados cientificamente por equações específicas para a obtenção do resultado final, o percentual de gordura.

Dobras cutâneas – Adipômetro

É o método mais utilizado, realizado com o adipômetro, uma espécie de pinça que mede em milímetros a gordura subcutânea em locais específicos do corpo, através desses “pinçamentos” obtemos números que são colocados em fórmulas, para isso utilizamos protocolos validados cientificamente por equações específicas para a obtenção do resultado final, o percentual de gordura.

As principais dobras cutâneas mensuradas são: tríceps, bíceps, subescapular, peitoral, antebraço, axilar média, supra-ilíaca, abdominal, coxa e panturrilha.

Bioimpedância

A bioimpedância é um equipamento que mensura o percentual de gordura do corpo através de uma corrente elétrica de baixa intensidade e imperceptível.

Vantagens:

  • Mais eficaz em avaliar indivíduos obesos
  • Mensura gordura visceral

Limitações:

É necessário uma preparação 24 horas antecedentes ao exame como:

  • Não praticar exercícios físicos
  • Urinar 30 minutos antes do exame;
  • Não consumir álcool;
  • não ter feito uso de medicamentos diuréticos nos últimos 7 dias;

É influenciado pelo:

  • Nível de hidratação;
  • Alimentação;
  • Ciclo menstrual
  • Temperatura ambiente

O exame é proibido para quem possui marcapasso e gestantes

Circunferências

São medidas obtidas através de uma fita métrica, a fim de mensurar a presença e distribuição de gordura pelo corpo do indivíduo, as mais utilizadas são:  tórax, cintura, abdômen, quadril, coxa, panturrilha, braço, antebraço e punho.

Método sempre utilizado em conjunto com o método de % de gordura.

IMC

É um dos cálculos mais antigos e conhecidos, utilizado para determinar o peso ideal do indivíduo em relação a sua altura. Porém esse não se pode considerado um resultado 100% real, uma vez que ele não leva em conta em sua fórmula o sexo, condição física,, percentual de gordura e de massa magra, entre outras variáveis.

Ex: uma pessoa pode ter o IMC de classificação “Normal” entendendo-se que é uma pessoa sadia, com o % de gordura muito elevado ou uma classificação “sobrepeso ou obesidade” com o % de gordura extremamente baixo, em casos de atletas de fisiculturismo por exemplo, nesse caso o IMC está longe de ser um bom método para avaliação.